Publicações

Glossário

 

A    B    C    D    E    F    G    H    I    J    K    L    M    N    O    P    Q    R    S    T    U    V    X    Y   Z


 

A

Ábaco
Gráfico que permite a resolução de problemas, substituindo cálculos numéricos por cálculos gráficos.

Abatimento
ver concreto, abatimento

Abrasão, resistência à
propriedade mecânica que define a resistência ao desgaste de um material por fricção.

Adensamento do concreto
operação que tem como objetivo eliminar o ar naturalmente incorporado principalmente na fase de lançamento do concreto, de modo a permitir um arranjo fechado das partículas sólidas, geralmente por meio de processos vibratórios (ver vibração do concreto).

Agregado, aspersão
Tratamento superficial dado aos pisos industriais destinados a promover ou incrementar a resistência superficial (abrasão); pode ser feita com agregados minerais ou metálicos (óxidos de ferro ou alumínio), dosados com cimento e aspergidos sobre a superfície do piso com o concreto ainda no estado fresco. Na escala de dureza superficial, a resistência à abrasão cresce dos agregados minerais, óxido de alumínio e óxido de ferro respectivamente.

Aditivo
produto de natureza mineral ou orgânica, que é adicionado ao concreto em pequenas proporções, com a finalidade de modificar algumas de suas propriedades, tanto no estado fresco como no endurecido.

Aditivo plastificante
Aditivo empregado para tornar o concreto mais fluido.

Agregado (para concreto)
Material pétreo, sem forma ou volume definidos, geralmente inerte, de dimensões e propriedades adequadas para confecção de concretos. Ver agregado miúdo e agregado graúdo.

Agregado de alta resistência
agregados com elevada resistência à abrasão de origem mineral, como o quartzo e o diabásio ou sintéticos metálicos, como óxido de ferro ou de alumínio, empregados na fabricação de argamassas de alta resistência ou em aspersões superficiais em pisos industriais.

Agregado graúdo
Tratando-se de material pétreo, é o agregado que passa na peneira 152 mm e fica retido na peneira 4,8 mm. Tratando-se de solo, é o material que fica retido na peneira 2 mm.

Agregado leve
agregado de baixa massa específica, inferior a dos agregados comumente empregados, sendo, no Brasil, geralmente sintéticos, como escórias resfriadas com jatos de ar, argilas calcinadas, vermiculita expandida etc.

Agregado mineral
Ver agregado, aspersão

Agregado metálico
Ver agregado, aspersão

Agregado miúdo (areia)
Tratando-se de material pétreo, é o agregado cujos grãos passam na peneira 4,8 mm e ficam retidos na peneira 0,075 mm. Tratando-se de solo, é o material que passa na peneira 2 mm e fica retido na peneira 0,075 mm. Pode ser natural ou artificial.

Agregado total
Agregado resultante da britagem de rochas cujo beneficiamento resulta numa distribuição granulométrica constituída por agregados graúdos, miúdos ou pela mistura intencional de agregados britados e areia natural ou britada, possibilitando o ajuste da curva granulométrica.

Água de amassamento
água empregada no preparo do concreto; parte dela irá reagir quimicamente com o cimento (cerca de 40% da massa do aglomerante) e a excedente, para conferir fluidez ao concreto.

Ar incorporado
vazios de ar normalmente incorporados ao concreto durante a mistura, expresso em % do volume total. Pode ser também artificialmente incorporado por meio de aditivos, formando micro bolhas.

Areia
(1) Agregado miúdo, natural ou artificial. (2) Sedimento não plástico não consolidado, composto essencialmente de grãos de dimensões entre 0,06 mm e 2 mm.

Armadura
conjunto de elementos de aço, barras de nervuradas ou tela soldada, integrantes de uma estrutura de concreto armado ou protendido.


Barra de transferência
Elemento metálico, de seção circular ou quadrada, colocado nas juntas de um piso, permitindo a transferência de carga entre placas contíguas.

Barreira de vapor
membrana, geralmente plástica, impermeável, colocada sob a placa de concreto de pisos em fundação direta, destinado a retardar ou mesmo impedir a transmissão de vapor de água proveniente do subleito (umidade ascendente).

Betoneira
Equipamento de mistura empregado na fabricação e homogeneização de concreto ou argamassa.

Bloco para pavimento intertravado
Componente pré-moldado de concreto utilizado como revestimento de pavimento intertravado.

Base (ver também sub-base)
Camada destinada a resistir aos esforços verticais oriundos dos veículos, distribuindo-os ao subleito ou sub-base e sobre a qual se constrói o revestimento do pavimento. Pode ser de material granular estabilizado, concreto asfáltico, solo-cimento Portland, solo-cal etc.

Base estabilizada granulometricamente
Camada granular de pavimentação, executada sobre a sub-base, subleito ou reforço de subleito devidamente compactado, cuja capacidade resistente é obtida por um ajuste rigoroso de granulometria, de modo a obter-se um reduzido volume de vazios.

Base estabilizada com cimento (solo-cimento e solo melhorado com cimento-SMC)
Camada proveniente da mistura íntima compactada de solo, cimento e água em proporções previamente determinadas por processos de dosagem em laboratório. Para teores de cimento elevados, acima de 7%, seu controle é feito por meio de ensaios à compressão, sendo a mistura denominada solo-cimento. Para teores de 2 a 5 %, a mistura é denominada solo melhorado com cimento e seu controle é feito por meio do ensaio de CBR.

Bica corrida
Material resultante de britagem primária de rocha sã, sem beneficiamento posterior.

Borda polimérica 
reforço com argamassa polimérica executado em juntas de construção, ou no reparo de juntas esborcinadas, notadamente quando há tráfego de empilhadeiras de rodas rígidas.

Borrachudo
característica apresentada por alguns tipos de solos como os siltosos que no caso de serem compactados com umidade superior à ótima, rompem quando da passagem de veículos pesados ou mesmo dos próprios equipamentos de compactação.

Brita graduada simples
ver base estabilizada granulometricamente

CA-60 / CA-50
classe de aço empregado na confecção de concreto armado, cuja numeração indica a resistência ao escoamento do aço em kgf/mm². 

Caminhão-betoneira
Veículo de carga equipado com betoneira, empregado na mistura e transporte do concreto ou argamassa.

Carga distribuída 
esforço aplicado em uma área de contato elevada, com dimensões superiores de seis a oito vezes o raio de rigidez da placa de concreto. 

Carga linear
esforço aplicado em uma área de contato cuja largura é bastante inferior ao comprimento, no máximo 1/3 do raio de rigidez da placa. 

Caranguejo
Elemento de aço dobrado, utilizado para o posicionamento da armadura, garantindo o seu posicionamento.

Carga pontual
esforço aplicado em uma pequena área do piso, muitas vezes com área de contato com diâmetro inferior à espessura do piso, gerando elevada tensão de contato. 

CBR
Índice de resistência (ao cisalhamento) de um solo, definido como a porcentagem entre a pressão obtida pela penetração de um pistão padronizado em um corpo de prova preparado de modo padronizado e uma pressão tomada como padrão. Essa pressão padrão foi obtida por meio de ensaio de uma brita graduada de alta qualidade, considerada como referência e com CBR teórico igual a 100%.

Cimento, consumo
quantidade de cimento presente no concreto, expresso em kg/m³. 

Cimento Portland
Aglomerante hidráulico obtido pela moagem de clinquer Portland e outras adições, como gesso, escória de alto forno e pozolanas. 

Concretagem
conjunto de operações que incluem o lançamento, adensamento e acabamento superficial do concreto.

Coeficiente de recalque (k)
Ver módulo de reação do subleito

Concreto 
material compósito formado essencialmente por um meio ligante (matriz), que embebe partículas ou fragmentos de agregados, geralmente uma combinação de agregados miúdos e graúdos.

Concreto, abatimento 
ensaio destinado a medir a consistência ou fluidez do concreto fresco, medida pela subsidiência de um corpo de prova tronco cônico imediatamente após a desforma.

Concreto, Corpo-de-prova de
Elemento moldado de amostra do concreto, empregado para determinar a resistência mecânica do material.

Concreto, traço
Proporção dos materiais constituintes do concreto ou argamassa, relativamente à unidade de cimento (massa ou volume), sendo expresso como 1: Areia: Brita

Concreto asfáltico 
concreto no qual a matriz ligante é o cimento asfáltico.  

Concreto de cimento Portland
concreto no qual a matriz ligante é o cimento Portland, que no Brasil é designado simplesmente por concreto.

Concreto, trabalhabilidade
conjunto de propriedades do concreto fresco que permitem que ele seja misturado, lançado, adensado e acabado de modo apropriado para cumprir as exigências de material de engenharia quando em serviço. Dentre essas propriedades podem ser citadas a fluidez ou consistência e a coesão como as mais importantes.

Construção civil, resíduos
Resíduos sólidos provenientes de reformas, demolições ou reparos de obras de construção civil, tais como tijolos, blocos, argamassa, concreto, vidros, resinas, tubos, plásticos, madeira etc., sendo comumente denominados por entulho de obra.

Consumo de água
quantidade de água total presente em um concreto, expressa em L/m³.

Consumo de cimento
ver cimento, consumo

Corpo-de-prova
Porção representativa de um material empregado para determinar suas propriedades mecânicas.

Corpo-de-prova extraído
Elemento extraído por furo ou corte, por exemplo de uma estrutura de concreto, empregado para avaliar suas propriedades mecânicas.

Cura do concreto 
conjunto de ações tomadas para manter a umidade e temperaturas adequadas para permitir a hidratação do cimento Portland adequada.


D 

Delaminação
Patologia que ocorre em pisos desempenados, causados pelo aprisionamento da água exsudada, ou ar, promovendo o desplacamento da camada superficial do piso (cerca de 2 a 3 mm).

Dimensão máxima característica
grandeza associada à distribuição granulométrica do agregado. Correspondente à abertura nominal, em milímetros, da malha de peneira de série normal ou intermediária na qual o agregado apresenta uma porcentagem retida acumulada igual ou imediatamente inferior a 5 % em massa.


Edométrico, módulo
É a relação entre a tensão aplicada e a deformação de um material impedido de se deformar nas direções normais ao carregamento (confinamento) sendo, portanto, sempre maior que o módulo elástico do material.

Empilhadeira trilateral
Empilhadeira elétrica destinada a operar em corredores estreitos (VNAV – Very Narrow Aisle Vehicle) e que permite a movimentação do garfo lateralmente ou para frente, em três posições diferentes. Apresenta altura de armazenagem superior às convencionais, exigindo controle rigoroso de planicidade e nivelamento do piso.

Endurecedor de superfície
Produto aplicado na superfície do concreto na fase de acabamento na forma de aspersão, agregado mineral, metálico ou a mescla deles ou posterior a cura do concreto-líquidos endurecedores químicos (ver endurecedor líquido), destinados ao aumento da resistência à abrasão do concreto.

Endurecedor líquido
Ver endurecedor químico

Endurecedor químico
Produto a base de minerais, como lítio, potássio, flúor-silicatos e outros, que reagem.

Energia de compactação
nível de energia empregado na compactação do solo, podendo ser normal, modificada e intermediária.

Entulho
Ver construção civil, resíduo

Escória
Resíduo rico em sílica, não metálico, subproduto formado na fusão de metais com rochas carbonáticas, com a finalidade de purificá-los. Ver escória de alto forno e escória ácida.

Escória de alto forno
Subproduto da fabricação do aço, rico em sílica, de natureza básica; quando granulada tem aspecto e granulometria de areia e é largamente empregada na fabricação de cimentos de alto forno, CP-II E e CP-III. 

Espaçador
Elemento metálico ou plástico destinado a garantir o posicionamento da armadura no concreto armado ou das barras de transferência nas juntas.

Ensaio de compactação de solo
ensaio por intermédio do qual se determina a massa específica, ou densidade-seca máxima do solo, para um determinado nível de energia de compactação. 

Exsudação
fluxo de água ascendente em um concreto ou argamassa recentemente lançados, causado pelo assentamento dos materiais sólidos dentro da massa, normalmente indicado como % de água em relação ao volume do concreto.


F 

F-Number
sistema de medição da qualidade superficial de um piso, composto por dois índices planicidade (FF) e nivelamento (FL), que permite aferir com grande acuidade a qualidade do acabamento superficial. 

Fibra
material empregado no concreto para melhorar suas características no estado fresco (microfibra) ou no endurecido (macrofibra polimérica ou de aço).

Fibra de aço
reforço em forma de fibras dispostas aleatoriamente no concreto, formando um compósito de propriedades superiores ao do concreto simples, notadamente quanto à tenacidade.

Fibra de polipropileno monofilamento
microfibra polimérica destinada a melhorar as propriedades do concreto fresco e controlar a ocorrência de fissuras plásticas.

Filme plástico
filme de resinas sintéticas, de espessura da ordem de microns, geralmente de cor preta, sendo comumente denominado por lona preta. 

Fim de pega
Período que marca o início do estado endurecido do concreto, argamassa ou pasta de cimento, medido em horas a partir da adição da água à mistura, formando, conjuntamente com o fim de pega, o período de transição entre os estados líquido e sólido desses materiais. 

Fio indutivo
Dispositivo instalado no piso de concreto que gera campo magnético, permitindo o controle direcional de um veículo, como empilhadeira, AGV ou outro, sem interferência do operador.

Fissura
manifestação patológica caracterizada pela separação completa ou incompleta em duas ou mais partes, produzida por quebra ou fratura do concreto.

Fissura de retração
fissura em um elemento estrutural devido à ruptura por tração causada pela retração restringida do concreto.

Fissura de retração plástica
também denominada fissura plástica, que ocorre na superfície do concreto fresco logo após o lançamento, quando ainda está plástico.

Fôrma
estrutura auxiliar empregada nas juntas de construção destinada a conter o concreto em uma faixa ou plano de concretagem, podendo ser de madeira ou metálica. Geralmente é provida de aberturas destinadas à colocação de barras de transferência.

Fôrma Estrutura
auxiliar empregada nas juntas de construção destinada a conter o concreto em uma faixa ou plano de concretagem, podendo ser de madeira ou metálica. Geralmente é provida de aberturas destinadas à colocação de barras de transferência.

FWD
Equipamento destinado a medir deflexões recuperáveis em pavimentos e pisos (medição dinâmica), falling weight deflectometer.


G

Garantia da qualidade
Ações planejadas e sistemáticas para promover adequada confiança em que um item, serviço ou projeto atenderão satisfatoriamente a seus objetivos.

Geomorfologia
Ciência que estuda as formas de relevo, tendo em vista a origem, estrutura, o clima e as diversas forças endógenas e exógenas, que entram como fatores modificadores do relevo terrestre.

Gesso Mineral
composto por sulfato de cálcio, empregado na fabricação do cimento Portland para controle da pega.

Grau de compactação do solo
relação entre a densidade seca de um solo in situ e sua densidade seca máxima, obtida em laboratório, para uma determinada energia de compactação. Ver ensaio de compactação de solos.


Hidratação
(1) Associação de moléculas de água a uma espécie química.
(2) Absorção de água nas rochas e solos, facilitada pela permeabilidade ou fissuras.

Higroscopicidade
Capacidade de um material absorver o vapor d água do ar úmido.

Higroscópio
Característica de um material que tem grande afinidade pelo vapor d'água, sendo capaz de retirá-la da atmosfera ou eliminá-la de uma mistura gasosa.


I

ISC índice de suporte Califórnia
Ver CBR 

Imprimação
Aplicação de um material betuminoso fluido na superfície de uma base concluída, para aumentar sua coesão superficial, impermeabilizá-la e aumentar sua aderência com o revestimento.

Índice de forma
de um agregado é a relação entre sua maior e menor dimensão, sendo esta medida ortogonalmente à primeira.


J

Janela de acabamento
Intervalo de tempo transcorrido entre o início das operações de acabamento do concreto e o seu início de pega, no qual é possível realizar as operações de acabamento superficial do piso.

Junta
elemento auxiliar dos pisos que permite o controle de fissuras pela retração do concreto e que trabalha também como elemento de controle da variação térmica do concreto.

Junta Elemento
auxiliar dos pisos que permite o controle de fissuras pela retração do concreto e que trabalha também como elemento de controle da variação térmica do concreto.

Junta de concretagem
Junta formada pela interrupção de lançamento do concreto e que requer precauções especiais para garantir a ligação do concreto novo com o antigo, a fim de manter a continuidade estrutural do elemento.

Junta de contração
Ver junta serrada.

Junta de construção
Junta que delimita, por meio de formas, os limites de concretagem de uma faixa ou pano de concretagem do piso.

Junta de dilatação
Ver junta de expansão

Junta de expansão
Falta de continuidade na seção de concreto, permitindo a variação térmica do concreto, contendo elementos apropriados para transferência de carga entre duas placas contíguas.

Junta de encontro
Junta existente entre o piso e os elementos estruturais como pilares, vigas, paredes, muros etc., permitindo a dilatação da placa de concreto.

Junta longitudinal
Junta construída no sentido longitudinal da placa, geralmente serrada.

Junta de retração
Ver junta serrada.

Junta transversal
Junta construída no sentido da largura da placa de concreto, geralmente serrada.

Junta, tratamento
preenchimento das juntas com material adequado, podendo ser semi-rígido (material de preenchimento) ou flexível (selante)

Junta serrada
Junta formada pela serragem do concreto que funciona como uma junta de retração ou contração.


 

Karst
Terreno formado por rocha calcária ou dolomítica, caracterizado pela existência de cavernas, rios subterrâneos, sumidouros e ressurgências.


Lábio polimérico
ver borda polimérica. 

Lapidação
Processo de tratamento superficial do piso de concreto, destinado a promover o brilho superficial e aumento da resistência à abrasão, por meio de desbaste com ferramentas metálicas e diamantadas, até a grana 3000, associada com tratamentos químicos, como endurecedores líquidos ou resina epoxídica.

Laje
Placa plana, cujas seções transversais estão sujeitas principalmente a esforços de flexão oriundos de cargas aplicadas em seu plano.

Laje alveolar
Elemento estrutural plano que contém alvéolos, vazios tubulares inseridos à meia seção, normalmente protendida.

Lançamento
conjunto de operações que incluem a descarga do caminhão betoneira ou do misturador e deposição no local de aplicação do concreto.

Laterita
Rocha secundária (material concrecionado natural), formada pelo intemperismo laterítico típico de regiões quentes e úmidas, tropicais ou sub-tropicais.

Laterização
(1) Processo de intemperismo caracterizado pela lixiviação, próprio dos climas quentes e úmidos, pelo qual se forma a laterita.
(2) Processo de formação de solos próprios de climas quentes e úmidos, que se caracteriza pela concentração de óxidos de alumínio, ferro ou manganês.

Lona plástica
ver filme plástico



Macadame hidráulico, base de
camada de pavimento constituída por uma ou mais camadas de agregados graúdos com diâmetro variável de 90 mm a 12,7 mm, compactadas, com partículas firmemente entrosadas uma às outras e os vazios preenchidos com material de enchimento, com ajuda lubrificante da água. 

Manta de cura
tecido absorvente e com capacidade de retenção de água, empregado para a cura do concreto 

Massa específica
Relação entre a massa e volume de um corpo, expressa geralmente em t/m³, kg/m³, kg/L ou g/cm³.

Massa específica aparente
Relação entre a massa e volume de um material, incluídos nestes poros e vazios, expressa geralmente em t/m³, kg/m³, kg/L ou g/cm³.

Material de preenchimento
material semi-rígido, com dureza Shore A de 80, geralmente à base de epóxi, empregado no tratamento de juntas submetidas ao tráfego de empilhadeiras de rodas rígidas. 

Módulo de finura
Soma das porcentagens retidas acumuladas em massa de um agregado, nas peneiras da série normal, dividido por 100.

Módulo de reação do subleito (k)
É a relação entre a tensão aplicada em uma placa rígida e o seu deslocamento vertical, tendo como unidade pressão/deslocamento [MPa/m; (kgf/cm²)/cm; etc.]

Módulo de elasticidade
relação entre a tensão, tração ou compressão, normal e a deformação de um material.


Nível
(1) Instrumento destinado a verificar a horizontalidade de um plano.
(2) Superfície paralela ao plano do horizonte.

Nivelamento (FL)
no sistema F-Number, o nivelamento é o índice que afere a relativa conformidade do piso com o plano horizontal, medido em segmentos de 3 m de comprimento.


Ondulação
Seqüência de deformações no piso ou suas camadas, sensivelmente regulares, provocadas geralmente por defeitos de execução.


Paleteira
Veículo de pequeno porte, elétrico, provido de garfos frontais para transporte de paletes.

Pavimento
Estrutura construída após a terraplenagem e destinada a resistir e distribuir os esforços verticais oriundos de veículos, equipamentos, cargas em geral, bem como a melhorar as condições de rolamento quanto ao conforto e segurança.

Pavimento de Concreto
Pavimento de comportamento rígido, constituído por sub-base e base ou somente base, e camada de rolamento de concreto, que tem função estrutural e de revestimento.

Pavimento de Concreto Simples
Pavimento rígido no qual todas as tensões são absorvidas exclusivamente pelo concreto.

Pavimento de Concreto Armado
Pavimento rígido no qual as tensões de tração são absorvidas por barras de aço.

Pavimento intertravado
Pavimento flexível cuja estrutura é formada por sub-base e base, seguida por uma camada de revestimento constituída por peças pré-moldadas de concreto, justaposta a uma camada de assentamento de material regular (areia), sendo posteriormente rejuntado, também com material granular fino e vibrado para garantir o intertravamento das peças (bloco intertravado).

Pega
Início de Intervalo de tempo medido em horas a partir da adição da água à mistura, aplicado tanto para pastas de cimento como argamassas e concretos que indicam a passagem do estado fluido do material para o endurecido, formando, conjuntamente com o fim de pega, o período de transição entre os estados líquido e sólido desses materiais.

Peneira de ensaio
peneira com malha definida destinada a separar os materiais particulados.

Peneira série intermediária
peneiras que não fazem parte da série normal mas que são empregadas principalmente para definição da dimensão máxima característica do agregado. Fazem parte da série as peneiras de aberturas nominais de (em mm): 63; 50; 31,5; 25; 12,5 e 6,3.

Peneira série normal
conjunto de peneiras padronizadas destinadas a execução de ensaios granulométricos. Fazem parte da série as peneiras de aberturas nominais de (em mm): 75; 37,5; 19; 9,5; 4,75; 2,36; 1,18; 0,6; 0,3 e 0,15.

Período de dormência
intervalo de tempo, após a adição da água, quando ocorre uma aparente inatividade química, antes do início de pega do concreto.

Placa
elemento estrutural no qual uma dimensão (altura) é bastante inferior às outras duas dimensões (largura e comprimento).

Planicidade (FF)
no sistema F-Number, a planicidade é o índice que afere diretamente a ondulação do piso, indicando raio de curvatura da superfície por meio da medição de duas cordas sucessivas de 30 cm de comprimento; quanto maior o seu valor, menos ondulado ou mais plano é o piso.


Quartzo
Mineral constituído por sílica (SiO2) que entra na composição da maioria das rochas ígneas, metamórficas e sedimentares.


Rachão
material granular britado constituído por partículas de grandes dimensões (pedra-de-mão). 

Raio de rigidez da placa
propriedade geométrica da placa de concreto, que reflete a rigidez relativa da placa e da fundação (sistema subleito, sub-base).

Recalque
Desnivelamento de uma estrutura, piso ou terrapleno, devido à deformação do solo.

Reforço do subleito
camada adicional empregada no caso de solos de baixa capacidade de suporte, imediatamente abaixo da sub-base, podendo ser feita pela adição de materiais cimentícios ou não no próprio solo local.

Relação a/c
relação entre as massas de água e cimento de um concreto ou argamassa.

Resiliência
Capacidade que um material tem de, quando submetido a um esforço, absorver energia deformando-se e recuperando sua forma original quando o esforço cessa.

Resistência
termo genérico para definir a capacidade de um material a resistir esforços e deformações induzidas por forças externas.

Resistência à compressão do concreto
medida da resistência do concreto feita em corpo de prova e expresso em força por unidade de área (MPa). Ou, resistência especificada no dimensionamento, resistência característica.

Resistência à flexão (tração na flexão)
propriedade de um material ou membro estrutural de resistir a ruptura por flexão; em ensaios de controle de pisos é empregado barras prismáticas de seção quadrada para determinação da resistência, designada por fctM, k.

Retração do concreto
variação volumétrica causada pela movimentação (retração autógena) ou perda de água do concreto (secagem) e que por fenômenos capilares promovem esforços internos que levam à retração.

Rodo de corte
ferramenta constituída por uma régua de alumínio ou magnésio, com cerca de três metros de comprimento, fixada transversalmente a um cabo que permite a inversão do ângulo de inclinação da régua, fazendo com que esta possa cortar as ondulações do concreto quando é puxada ou empurrada.


Salgamento
Ver agregado, aspersão

Selante
material compressível, empregado no preenchimento de juntas, para impedir a entrada de água, materiais incompressíveis e outros corpos estranhos nas juntas. 

Solo
Material existente na crosta terrestre, proveniente da degradação ou decomposição in situ das rochas pela ação do intemperismo, construído por três fases: sólida, líquida e gasosa.

Sub-base
Camada complementar à base, com as mesmas funções desta, empregada quando, por razões econômicas, for conveniente reduzir a espessura da base. Em pavimentos de concreto, em que a placa desempenha simultaneamente as funções de revestimento e base, normalmente só é indicada a sub-base. Seus tipos podem ser os mesmos das bases.

Subleito
camada original do solo local compactado, preparada para receber a estrutura do pavimento.


Traço
Ver concreto, traço.

Tráfego Randômico
Tráfego em área sem sentido definido, geralmente empregado para pisos industriais nos quais os equipamentos de movimentação de carga podem trafegar em qualquer direção.

Tenacidade
propriedade de um material em resistir a esforços mesmo após deformações elevadas, sem se romper. Ou, capacidade de um material em resistir a esforços de impacto. 

Tensão
Razão entre a força e a sua área de aplicação.

Tensão admissível
Tensão máxima a qual se permite atingir em um piso ou estrutura calculados no regime elástico.

Tensão limite de fadiga
Tensão máxima que não provoca a ruptura por fadiga, qualquer que seja o número de ciclos da solicitação periódica.

Teor de argamassa
Relação entre as massas dos materiais finos do concreto (partículas inferiores a 4,8mm, inclusive o cimento) e os materiais totais, exceto a água, expressa em porcentagem.


Umidade relativa do ar
Relação entre a pressão de vapor do ar e a pressão do vapor de saturação, geralmente expresso em porcentagem.

Umidade superficial
Teor de água aderida à superfície dos grãos de agregados, geralmente miúdos, expressa em porcentagem de massa do agregado seco.


Veículo pesado
Termo geralmente utilizado para designar veículos com peso superior a 1 tf. Nos EUA, refere-se a qualquer veículo com quatro rodas ou mais, tocando simultaneamente o pavimento durante a operação.

Vibração do concreto
agitação enérgica imprimida ao concreto fresco por meio de equipamentos elétricos ou pneumáticos, que criam impulsos vibratórios de freqüência moderada ou alta, para auxiliar o adensamento do concreto na forma ou molde.


X

Xisto
Rocha metamórfica, foliácea, cuja principal característica é sua fácil separação em lâminas mais ou menos delgadas e regulares.

 

Young, módulo de
ver módulo de elasticidade

<<VOLTAR>>

Destaques

LPE Engenharia

Av. Vereador José Diniz, 3300 - Cj 901
Campo Belo - CEP: 04604-006- São Paulo/SP - Fone/Fax: (11) 5097-5555